segunda-feira, 4 de junho de 2012

PSDB e DEM anunciam aliança

Na noite deste domingo (2), PSDB e DEM selaram aliança para as eleições municipais de 2012 em Blumenau. Participaram do encontro, além de membros da executiva das duas siglas, o presidente municipal e estadual do DEM, Paulo Gouvêa da Costa, o presidente da Câmara de Vereadores Jovino Cardoso Neto (DEM), o presidente de honra do PSDB estadual Dalírio Beber, o pré-candidato a prefeito Napoleão Bernardes e os vereadores tucanos Helenice Luchetta, Marco Antônio Wanrowsky e Jens Mantau.

Dalírio Beber lembrou a longa relação entre os dois partidos, referindo-se às eleições de 2000. "A grande aliança que queremos construir é a aliança com o povo de Blumenau. Hoje é um dia memorável porque estamos sinalizando o compromisso de nossos partidos para oferecer a Blumenau um governo de pessoas preparadas, que irão manter as conquistas já alcançadas, mas acelerar o processo de desenvolvimento da cidade", apontou.






A aliança selada no domingo, segundo Jovino Cardoso, nasceu em 2010, na eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores. A respeito da saída de lideranças do DEM, afirmou: "Conseguimos fortalecer nosso partido. Aqueles que nos deixaram levaram algumas lideranças, mas não levaram as boas ideias. Como o PSDB vamos construir juntos o que a comunidade precisa". Jovino deixou claro que aposta, ainda, em uma coligação também com o PMDB.


O projeto inicial da candidatura própria do DEM foi lembrado por Paulo Gouvêa, tendo como pré-candidato Jovino Cardoso, com grande respaldo popular. "Mas, uma candidatura não se faz com um único partido. Em um gesto de sabedoria política, Jovino tomou a decisão de abrir mão da candidatura para defender a coligação com o PSDB. Temos afinidades ideológicas e políticas e discutimos muitas propostas convergentes para Blumenau", destacou Gouvêa.



No encontro, Napoleão Bernardes lembrou sua trajetória política, iniciada aos 15 anos de idade, em 1998, quando se filiou ao PSDB, por acreditar nos ideais da social democracia. "Acredito na política, por ser este um instrumento efetivo de transformação da sociedade. O que nos une é muito mais que um projeto eleitoral, é um projeto de governo. Este é um ato político histórico. Estamos selando uma aliança de grande importância, dada a representatividade desses partidos que a partir de agora caminham unidos por uma gestão eficiente que permita igualdade de oportunidades", defendeu Napoleão.


Texto e imagens enviadas à SN por Ana Paula de Sousa Presse Comunicação Empresarial