sábado, 7 de julho de 2012

Ex-ditador argentino é condenado por rapto de bebês

O ex-ditador, Jorge Rafael Videla, foi condenado quinta-feira pela justiça argentina a 50 anos de prisão pelo rapto de bebês como parte de um plano executado durante o último governo militar da Argentina (1976-1983). No mesmo julgamento, o ex-ditador Reynaldo Bignone foi sentenciado a 15 anos de prisão.



O processo foi considerado "emblemático" e seu julgamento começou através de denúncias das Avós de Praça de Maio por subtração, retenção, ocultação e substituição de identidade de menores de dez anos. Centenas de familiares das vítimas, netos recuperados pelas Avós e ativistas dos direitos humanos comemoraram o veredicto em frente à um telão na entrada dos tribunais. Videla confessou em um livro de que, entre, 7 e 8 mil pessoas devem ter morrido durante a ditadura.


Neste processo foram julgados os casos de 35 crianças, das quais 26 recuperaram suas identidades através das Avós, que é um entidade humanitária criada em 1977 e candidata ao prêmio Nobel da Paz 2012. As Avós estimam que 500 crianças tenham sido roubadas, e apenas 105 recuperaram suas identidades

Do Site SRZD

Imagem Ilustrativa